Olhar Diverso por Raquel Ramos Machado

|
05 - outubro 2012
por raquelrmachado na categoria Questões epistemológicas

Diante do contato com o novo, descubro não uma nova coisa, mas a mim mesma. É como se a mente e o espírito alargassem o território pela vida. O fenômeno pode ocorrer em situações simples e banais, como simplesmente ao ouvir música diferente.

Talvez por isso, apesar de toda a tecnologia para aquisição de músicas e livros por download, adore ir a lojas com vendedores reais. Quero o gosto deles, o conhecimento deles além dos meus.

É divertido e prático utilizar a inteligência dos computadores para a aquisição de novos bens, a partir de outras compras já feitas, com frases do tipo: “se você gostou de x, talvez também goste de y”. Todos os sites de compras virtuais possuem sugestões assim.

Mas os computadores ainda não são capazes de dizer, “se você gostou de x, mas seu espírito hoje é de descoberta e não de acomodação, talvez goste desse estilo, dessa música ou do que quer que seja que não tem nada a ver com o que você já comprou ou fez antes.”

Quero continuar a descobrir partes de mim que não conhecia, nem podia supor. Por enquanto, só outro ser humano ou a vida, com seus acasos, podem ofertar.

 

ps: refleti sobre isso, porque recentemente adquiri um cd que não adquiriria se outra pessoa não tivesse me sugerido, e estou adorando. Chama-se “+ de nada”, de Kevin Johansen.

* * * * * (1) votos.
Posts
 
Junho
D S T Q Q S S
« jul    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
Tags